sexta-feira, 8 de junho de 2012

O dia em que o dia não amanheceu...



Existem situações e decepções que metáfora alguma consegue esconder. Por tal motivo resolvi simplesmente falar das ondas causadas e suas consequências...

Eu cresci acreditando nas pessoas. Idealizava um mundo onde todos sentiam o que diziam e faziam valer suas palavras. Sempre tratei os outros de maneira civilizada e com muito respeito, mesmo não concordando com elas. Não porque gostaria que assim me tratassem, mas sim por achar que assim é o certo.

Com o tempo comecei a me irritar com algumas pessoas e perceber que havia algo além daquele espelho que eu pensava enxergar. Existia um mundo nebuloso e cinza por trás do arco-íris. Tal como a abelhuda que atravessou para o país das maravilhas eu me aventurei em meu próprio mundo de absurdos e incoerências.

Descobri que os melhores amigos podem se tornar na verdade seus piores e mais falsos antagonistas. Descobri que os heróis não existem, ou pior, existem, mas de maneira icônica inversa ao que esperamos que sejam.

Eu depositava muita esperança na humanidade. Assisti uma leve mudança nos paradigmas energéticos e espirituais do mundo. Achei por um segundo que novos tempos afloravam no horizonte e que as próximas gerações viveriam as décadas de ouro que outrora nos fora prometida.

Infelizmente com a luz da mudança vieram à tona aquilo que as sombras escondiam. Defeitos tão bizarros, que simplesmente não mereceriam menção. Mostrou que as pessoas usavam o postergação do momento como desculpa para cruzarem os braços. Que tudo aquilo que era pregado e aludido aos sete ventos não passava de uma casca vazia em sem real propósito. E que feio foi descobrir isso pela milésima vez. Só assim pude entender o quadro todo e ver a pintura como ela realmente é. Feia, sem cor e sem valor.

Talvez minhas palavras não venham a mudar o mundo, nem tenho tamanha pretensão, apenas desejo. Ao menos elas não estarão mais presas dentro de mim assombrando cada canto dos meus pensamentos e me cercando pelas esquinas de meu devaneios.

2 comentários:

Mila Von T. disse...

Sinto o mesmo que tu.
cada dia que passa, mais e mais percebo o quão falso é o mundo, e as pessoas, eu cresci duvidando delas, e cada vez mais penso que estava correta de agir desse modo.

Beijos, te amo!

Roni disse...

Mesmo que suas palavras não mudem o mundo, podem mudar o seu e de mais alguém, e isso, isso sim é um começo magico. É bom ver que temos pessoas pensando nisso, buscando o caminho reto, mesmo contra todas as montanhas e marés da nossa existência. Compartilho com você essa dor, a dor da ignorância colocada a força na nossa cabeça com o discurso "de que está tudo certo, estamos cuidando de vocês" que virão uma nova geração onde resolverá tudo e assim lavamos as mãos para nossas responsabilidades, esquecendo que elas nunca nascerão se não abrimos os caminhos e darmos a estrutura necessária para o começo do amanhã prometido. Façamos hoje a diferença, não a geração do amanhã se não houver a de hoje.